E0470F4B-214F-4291-BE86-3813C52149F6
DestaqueNotícias

Se não melhorar nas pesquisas, Collor pode desistir do Senado para disputar Governo de AL

Por Berg Morais

Todas as pesquisas de opinião pública realizadas mostram que, se as eleições fossem hoje, Renan Filho (MDB) seria Senador da República a partir de 2023. Este fato representaria o fim da carreira política do Senador Fernando Collor (PROS), que já anunciou que disputará a reeleição.

Caso a opinião do eleitorado alagoano não mude e isso seja apresentado através de dados reais, Collor terá como último suspiro político a disputa pelo Governo do Estado – que ainda não há nomes definidos.

Fato é que Collor não tem mais idade para tentar outros mandatos, caso seja derrotado nas eleições de 2022. Por isso, ele precisa buscar a candidatura que seja mais viável para garantir um mandato a partir de 2023. O caminho mais fácil pode ser disputar o Governo.

Como no grupo político que atualmente faz parte (JHC/Cunha) já foi anunciado que o vice-prefeito de Maceió, Ronaldo Lessa (PDT), tem interesse no cargo de senador, Collor fica “solto” para buscar novos aliados. Isso por que é mais provável que JHC e Rodrigo Cunha apoiem Lessa em vez de Collor.

Já que no grupo de Renan Filho não há nomes definidos à majoritária, existe a possibilidade de Collor oferecer uma proposta tentadora: desistir da reeleição para apoiar RF ao Senado. Em troca, o ex-presidente disputaria o governo com o apoio de Calheiros.

Para consolidar o acordo, o deputado estadual Paulo Dantas (MDB) assumiria como governador-tampão e seria o vice de Collor.

Há, porém, um grande problema em meio a tudo isso. Collor apoia Bolsonaro e Renan Filho é Lula para a presidência da República. Resta saber se os interesses pessoais serão mais fortes do que o palanque para o cenário nacional.

Berg Morais

Berg Morais - Jornalista, MTE - 1769/AL

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar