Renan Filho terá que dividir votos para pelo menos quatro candidatos à ALE

Renan Filho terá que dividir votos para pelo menos quatro candidatos à ALE

Independente da decisão de ficar ou não no cargo até o final do mandato, o governador Renan Filho (MDB) terá o desafio de eleger alguns dos nomes que compõem o primeiro escalão do Governo para a Assembleia Legislativa, além da vaga da família no parlamento.

São pelo menos quatro candidatos que deverão receber o apoio direto do Palácio República dos Palmares. Os secretários Alexandre Ayres (Saúde), Rafael Brito (Educação), e Mauricio Quintela (Infraestrutura) já estão intensificando suas ações em busca de votos para as eleições de 2022.

Todos, sem exceção, esperam ter o apoio de Renan Filho para alcançarem o mandato.

No entanto, além dos três secretários, o governador ainda terá de angariar bases políticas para garantir a vaga da família na ALE, que no próximo ano irá para o tio Remi Calheiros.

Dos quatro nomes, alguns estão em situação “confortável”. Remi Calheiros terá uma eleição tranquila, pois será a prioridade. Os esforços de Alexandre Ayres na Saúde e a base política em Marechal Deodoro passam segurança. Maurício Quintela tem experiência e sabe e como conquistar votos.

Já Rafael Brito, que tem perfil mais técnico será o único que poderá ter de se esforçar um pouco mais para tentar alcançar uma vaga na ALE.

Em meio a tudo isso, Renan Filho tem ainda outro – e não menos importante – desafio: enfrentar o “ciúme político”, fator preocupante e que pode fragilizar todo o grupo, caso não seja tratado corretamente.

Berg Morais

Berg Morais

Berg Morais - Jornalista, MTE - 1769/AL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *