Médica denuncia caos na Saúde de Delmiro Gouveia e afirma que secretário “não tem domínio técnico”



Jozelma Fontes denuncia surto de Sifilis/VDRL, Hanseníase e faz alerta para a falta de campanhas preventivas por parte da secretaria de Saúde.

Por Berg Morais

Faltam medicamentos e médicos. Escalas incompletas e profissionais que cumprem carga horária reduzida, longa espera para marcar consultas, e a falta de preparo do titular da pasta da Saúde são algumas das diversas queixas dos moradores do município de Delmiro Gouveia. Indignada com o descaso na área em que atua, a médica dermatologista Jozelma Fontes usou um grupo de whatsapp para fazer denúncias graves e cobrar do poder público uma providência diante do caos instalado na secretaria municipal de Saúde.

“Está na hora da secretaria de Saúde rever urgentemente sobre o NASF, CTA, CAPS, também sobre as USG das agentes no pré-natal, sífilis na gestação ser tratada em tempo hábil”, desabafou a médica, garantindo que ainda há muito a se falar sobre a desastrosa gestão, que não tem cumprido o seu papel.

A dermatologista – que atua no município há 15 anos – questionou sobre importantes equipamentos que deveriam está sendo usados em benefício da população que necessita de atenção em casos de saúde. “Sobre os aparelho de USG, colonoscopia, Raio-X, que o Carimbão [deputado federal] conseguiu com uma emenda parlamentar, por que estão sem funcionar? Estão lá encostados! Digo porque sei”, revela Jozelma, afirmando que o companheiro de trabalho, Dr Alexandre, tem que levar seu próprio equipamento, onde deveria estar usando o do município.

Jozelma Fontes foi mais incisiva ao destacar que não está brincando, alerta para o surto de doenças no município, e relata a ausência do titular da pasta da Saúde. “Cadê o secretário de Saúde? Minha gente! E sobre o surto de sífilis? Sobre o que já tenho dito aqui sobre os VDRL positivos? Por que não se faz uma campanha para vê se diminui a Sífilis, que é gritante em nosso município?”, questiona, alegando ainda que gestantes estão chegando diariamente no hospital – onde ela é plantonista – sem tratamento adequado na atenção básica.

Outro ponto levantado pela médica é o “Janeiro Roxo”, que é o mês de conscientização no combate a hanseníase. “Somos uma bomba relógio. Somos um dos municípios que é zona endêmica da doença. Meu Jesus amado! Tenho visto a doença sendo tratada como acne, alergia. Faz necessário dermatologista no município para se fazer diagnósticos diferenciais e não perder tempo no fechamento de diagnósticos, por que Hanseníase mutila! Não é fácil!!, disse a especialista na área. 

Jozelma Fontes não poupou palavras ao garantir a veracidade das denúncias que ofertou. “Não é conversa mole e nem fofoquinha! É uma realidade e posso provar o que digo! Estou falando e não é para denegrir a gestão, mas para que sejam tomadas providências em caráter de urgência. Não invento, não ando com dramas. Não ganho para defender a gestão. E quem ganha tem que mostrar onde há erros, mentiras de forma educadinha pra não voar”, disparou. 

Sem citar nomes, a médica enfatizou que o motivo de todo esse descaso instalado no município é por conta da falta de capacidade técnica do titular pasta da Saúde. “Falta de conhecimento técnico em gerir a saúde gera danos irreparáveis. Esta é a prova da inconsistência em estar onde não entende nada”, disparou.

De acordo com outro médico do quadro técnico do município – que preferiu não ter o nome revelado temendo represálias – há outras problemáticas. “Há escassez de medicamentos e de material, faltam até gases. Há companheiros que são protegidos do secretário e do Prefeito, e que atendem durante apenas uma hora e vão embora, mesmo havendo dezenas de pessoas aguardando atendimento. Pessoas estas que enfrentam longas filas, desde o processo de marcação até o atendimento”, constatou.

Secretário “forasteiro”

O secretário de Saúde de Delmiro Gouveia, André Ramalho, é considerado como mais um “forasteiro” dos muitos que assumem cargos na gestão do prefeito Padre Eraldo. Ele assumiu a titularidade do cargo após o afastamento do médico cardiologista René Galvão, que pediu exoneração poucos dias após assumir a pasta. 

Pouco se sabe sobre a vida profissional de André Ramalho. Para o alto escalão da gestão e para a população, ele só está no cargo apenas por ser uma indicação do deputado federal Marx Beltrão. Mas é constante e duramente criticado pela falta de habilidade técnica e política para se manter no cargo.

O secretário adjunto, Samyr de Sena, tem mostrado resultados mais positivos que o titular da pasta, e é o único com coragem para defender as ações da Saúde no município, inclusive em emissoras de rádio. A omissão de André Ramalho se tornou um pé no calo do prefeito Padre Eraldo. Mas a população cobra um posicionamento mais técnico do Chefe do Executivo, uma vez que as eleições já passaram e o município precisa de resultados técnicos e não políticos.

Ao que parece, Padre Eraldo não tem forças para afastar André Ramalho do cargo, mesmo sendo o desejo de sua equipe e de grande parte da população.

Em contato com o assessor de imprensa da Prefeitura, Ferreira Delmiro, ele revelou que somente o secretário-adjunto da pasta da Saúde, Samir de Sena, seria o responsável para passar as informações necessárias sobre o caso em pauta. No entanto, no fechamento desta matéria, Samir estava em viagem, mas garantiu responder a todos os questionamentos abordados. 

berg_morais@hotmail.com