Assessor de deputado ameaça jovem e manda foto de fuzil pelo whatsapp


 

 

Vítima teve que fazer Boletim de Ocorrência no sertão porque na delegacia de Palmeira se negaram a fazer o registro.

Por Berg Morais

Uma rixa política acontecida há quatro anos fez com que o jovem Gustavo Cavalcanti de Farias Canuto, de 25 anos, perdesse o sossego até os dias de hoje. A situação piorou quando as ameaças se intensificaram e ele chegou a receber até a foto de um fuzil como forma de intimidação. O assessor de um deputado estadual por Alagoas é o acusado.

“Em cantos que me vê, me dá uma tapa, machuca meu pé, me ameaça pelo WhatsApp. Onde me vê é querendo brigar, me desmoralizar”, revelou a vítima se referindo a Fábio Omena Gaia, sobrinho e assessor do deputado estadual Edval Gaia (PSDB).

O blog do Berg Morais teve acesso exclusivo às conversas via aplicativo de celular, onde Fábio Gaia enviou para a vítima a foto de uma arma de fogo de grosso calibre e afirmou: “Está guardado pra você. Agora ande ligado”.

Quando questionado o motivo de ter chegado ao ponto de ser ameaçado de morte, Gustavo Canuto foi enfático. “Só porque eu tenho ligação com uma família política que era oposição ao deputado Val Gaia. Nada além disso”, revelou.

Influência do deputado não permitiu confecção de B.O

Gustavo Canuto foi mais além ao denunciar que chegou a ir na Delegacia Regional de Palmeira dos Índios para fazer um Boletim de Ocorrência registrando as ameaças, mas seu pedido foi negado. “Não deixaram eu fazer o B.O. na delegacia de Palmeira dos Índios porque tem gente ligado a eles. Tive que me locomover até a cidade de Santana do Ipanema para poder fazer [o Boletim de Ocorrência], destacou.

O blog teve acesso – também com exclusividade – ao B.O número 0401-A/18-0195,confeccionado no dia 30 de maio de 2018, as 20h30, na delegacia de Santana do Ipanema.

“Advertido das penas cominadas ao delito de comunicação falsa de crime e contravenção. O noticiante/vítima afirma que no dia 30/05/2018 recebeu uma fotografia de uma arma de fogo de um cidadão conhecido por Fábio Gaia, e uma mensagem o ameaçando, informando que a arma seria para o noticiante. Que perguntado se conhece esse cidadão, respondeu afirmativamente. Que perguntado o motivo de está recebendo este tipo de ameaças, respondeu que já teve desavenças políticas há 4 anos”, esse é o histórico registrado por Demócrito Vieira Patriota, cuja autoridade responsável é Diego José Nunes Ferreira.

Deputado não foi localizado para falar sobre o caso

Conforme registro no Diário Oficial (foto em anexo), Fábio de Omena Gaia foi nomeado para exercer o cargo, de provimento em comissão, símbolo SP-23, do quadro de pessoal da Assembleia Legislativa de Alagoas.

O deputado Edval Gaia, nem o acusado, atenderam ou retornaram às ligações telefônicas. Já o irmão do parlamentar, Rodrigo Gaia, disse não saber informar sobre o caso, mas até o fechamento da matéria ele não encaminhou nenhuma resposta.

berg_morais@hotmail.com