Motorista de prefeito tem supersalário e custa mais de R$ 500 mil aos cofres públicos


Decreto assinado por Padre Eraldo deixa servidores com vencimentos menores que um salário mínimo e privilegiados com supersalários.

Por Berg Morais

A folha de pagamento da Prefeitura de Delmiro Gouveia mostra que o Decreto Nº 014/2018 publicado pelo gestor para reduzir os custos do município não irá afetar a um grupo de privilegiados ligados diretamente ao Chefe do Executivo. Somente o motorista do prefeito recebe, mensalmente, mais de R$ 10 mil, superando o salário do vice-prefeito e dos secretários municipais.

Não é segredo para ninguém que o policial civil Sérgio Lopes Silva é o motorista oficial do prefeito do município, Padre Eraldo (PSD). Mas o que não era de conhecimento da população é o salário dele que, segundo a folha de pagamento, é de R$ 10.384,97 (DEZ MIL TREZENTOS E OITENTA E QUATRO REAIS E NOVENTA E SETE CENTAVOS).

O que chama a atenção são os cerca de R$ 520 mil que Sérgio Lopes irá faturar durante os quatro anos da atual gestão. O Portal da Transparência da Prefeitura mostra que ele está lotado no Gabinete do Prefeito como “Professor Licenciatura Plena T”. O detalhe é que o salário de um professor no município com a mesma modalidade é, em média, R$ 2.532,68.

O Decreto assinado por Padre Eraldo estabelece uma redução de até 30% em alguns cargos da administração. Para se ter uma noção, um secretário municipal antes do Decreto recebia R$ 5 mil. Agora, passará a receber R$ 3.500,00. Embora seja para reduzir custos, o famigerado “Decreto do Padre” não atingirá a todos os servidores. Sérgio Lopes, por exemplo, continuará recebendo três vezes mais que um secretário municipal.

Um renomado advogado especialista na área foi consultado para fazer uma análise do Decreto e constatou que o documento apresenta uma série de falhas e irregularidades, “fora os erros de digitação, que são muitos”.

Segundo o operador do Direito, “houve uma diminuição em salários, tanto de comissionados quanto de contratados, que ficou abaixo de um salário mínimo”. Além disso, 32% dos cargos não foram incluídos no Decreto. “Dos 95 contratados, 29 constam no documento. Já dos 40 cargos comissionados, 12 também não foram encontrados”, revelou.

Guarda Municipal recebe mais de R$ 7 mil

Ao analisar a folha de pagamento do Gabinete do Prefeito do mês de maio de 2018, é fácil identificar que outro funcionário recebe um supersalário. Trata-se do guarda municipal Paulo Campos, que recebe mensalmente R$ 7.759,69.

Paulo Campos é servidor concursado da Prefeitura com a função de “Guarda Municipal 3ª Classe R1”. Ele atua como Chefe de Gabinete da Prefeitura.

O salário de Paulo Campos enquanto guarda municipal é maior que o de seu próprio chefe. O inspetor da Guarda Municipal, Adiel Silva Pereira, tem um salário de, apenas, R$ 5.351,03.

Dinheiro poderia ser investido em setores fundamentais

Enquanto a população de Delmiro Gouveia sofre com a falta de médicos e medicamentos, com a precariedade dos Postos de Saúde; pais e alunos reclamam da qualidade da merenda escolar oferecida pela rede municipal de ensino, somente a folha de pagamento do Gabinete do Prefeito custa, mensalmente, aos cofres públicos R$ 103.710,83. Multiplicando esse valor pela quantidade de salários pagos durante a gestão de quatro anos, temos mais de R$ 5 milhões. Esse valor daria para comprar, em média, 74 novas ambulâncias.

Esse montante de dinheiro poderia ser investido não só na saúde, mas em setores fundamentais, como educação, infraestrutura, habitação, saneamento e, com certeza, mudaria para melhor a qualidade de vida dos delmirenses.

berg_morais@hotmail.com