Secretários precisam ter humildade e parar de jogar a população contra o prefeito


Por Berg Morais 

Há um fato que acontece muito, não só em Alagoas, mas em qualquer parte do Brasil, especialmente, em Palmeira dos Índios. Quando pessoas que nunca tiveram nada na vida recebem um cargo público, colocam um ‘rei’ na barriga e se acham a última flecha da tribo Xucuru-kariri.

Essas pessoas passam a humilhar cidadãos que dependem dos seus serviços. Na maioria das vezes, negam ou omitem uma simples informação. Mas em troca de que? Quem sabe? Acho que com isso elas querem passar para o mundo que tem algum poder. Quando, na verdade, não tem nada e esquecem que quem tem poder é Deus e o povo – que elege e reelege quem quer.

Só que essas pessoas também esquecem que isso é passageiro e incerto: hoje sim, amanhã não (principalmente os interinos). Muitas vezes duram apenas quatro anos – ou até menos – não é verdade?

Em Palmeira dos Índios, o prefeito Julio Cezar está sendo criticado por conta da irresponsabilidade de alguns de seus secretários, assessores e funcionários contratados – de sua confiança. Já passou da hora de substituí-los!

Tem secretário que não atende a população, nem a imprensa, e ainda fica soltando piadinhas irônicas em grupos de WhatsApp. Tem secretários e assessores que cometem muita descortesia a não atenderem bem quem chega ao gabinete do prefeito. Entre tantos outros pequenos erros que acabam ganhando grande dimensão por conta da falta de atitude do “poderoso chefão” em dar um basta em seus subordinados. Ele está chamando a responsabilidade para si, sem necessidade.

Julio Cézar é um homem de bem, sem histórico de violência ou qualquer tipo de sujeira. Um trabalhador que tem vontade de ver a terra que lhe “criou”, crescer, como o ex-prefeito James Ribeiro tentou e durante 8 anos não conseguiu. JC tenta fazer um bom governo, mas sua equipe não está deixando. E isso causa revolta à população. 

Mas, em parte, ele não tem culpa porque é impossível saber de tudo que acontece dentro da prefeitura. Sem contar o que seus assessores escondem: que é muita coisa por sinal.

Peço que os olhos sejam abertos porque com o que está acontecendo, quem perde é a população. E, se uma atitude não for tomada, o prefeito irá perder o mais importante: a confiança do povo. E quando isto realmente acontece, é fim de carreira! 

Enquanto isso, continuo aqui a disposição de toda a população, exercendo o meu dever de bem informar, com o desejo de continuar contribuindo para o desenvolvimento de Palmeira dos Índios.

Da próxima vez irei citar nomes. Quem for podre que se quebre. A luta continua!